7/23/2006

nasci no Inverno

Daniel Clark Orey

aprendi a andar já com flores nos caminhos

mas há tanto caminho por andar e eu quero morrer no Outono.

com cores mansas a aplanar-me a velhice dos passos


tanto me faz dormir em vãos de escada como em casa de
amigos

eu só deito o corpo, nunca durmo

e sou maníaco, trágico, taciturno

e ainda por cima sei isso tudo e não me importo nada!

pior és tu, que voltas sempre que fecho os olhos

abrir dentro dos meus os teus, na calada forma de estar

que és dentro de mim. e eu beijo esse olhar que amei e sei.

que é que me importa a morte? quero é essa cor de olhos na calçada

e também quero morrer de madrugada.


Fallengelna


Comments:
hermoso, este blog tiene magia
cada post deja sentimientos
yo no se a que hora quiero morir, no habia pensado en eso...la muerte tan esperada por algunos y tan inesperada para otros...ciclos que se cumplen
un abrazo y un lindo fin de semana




besos y sueños
 
Achei este post muito bonito e de uma grande sensibilidade.
 
N.

Como eu desejaria.."na calada forma de estar que és dentro de mim"....como eu desejaria estar assim em alguém.
Conseguiste achar as palavras certas e expressar algo fácil de sentir, difícil de expressar.

beijos
della
 
Gostei do post. Também falo da morte com a mesma naturalidade com que o fazes. Eu gostava de morrer na Primavera, gostava que me atirassem flores do campo: malmequeres, papoilas, lírios,alfazemas...um arco-íris .
beijinhos
 
Obrigado a todos.

Logo depois do trabalho retribuirei as simpáticas visitas.

Sou um ser isolado mas, neste meio, não se deve ser. seria injusto.

Beijos.

:)
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Divulgue o seu blog!